Páginas

segunda-feira, 23 de outubro de 2017

Dentadas

"Em 99 vezes, de 100, afirmar que uma
coisa não pode ser feita é falta de
vontade de a fazer."
                CACO DENTÃO


Velhinho exagerado



Algo diferente na cama



Anti-stress

Ginástica, só com os dedos,
 para evitar o STRESS! 


Sacanagem



Dica do Dr:Everaldo dos Santos

O QUE CAUSA O ESPIRRO?

"É um mecanismo de defesa, uma forma de o organismo liberar as 
fuleiragens alojadas nas vias respiratórias, especialmente no nariz, limpando-o".
  

Acabou a festa



A pulga

JOHN DONNE

Repara nesta pulga e aprende bem
Quão pouco é o que me negas com desdém.
Ela sugou-me a mim e a ti depois,
Mesclando assim o sangue de nós dois.
E é certo que ninguém a isto aludo
Como pecado ou perda de virtude.
     Mas ela goza sem ter cortejado
     E incha de um sangue em dois revigorado:
     É mais do que teríamos logrado.

Poupa três vidas nesta que é capaz
De nos fazer casados, quase ou mais.
A pulga somos nós e este é o teu
Leito de núpcias. Ela nos prendeu,
Queiras ou não, e os outros contra nós,
Nos muros vivos deste Breu, a sós.
     E embora possas dar-me fim, não dês:
     É suicídio e sacrilégio, três
     Pecados em três mortes de uma vez.

Mas tinge de vermelho, indiferente,
A tua unha em sangue de inocente.
Que falta cometeu a pulga incauta
Salvo a mínima gota que te falta?
E te alegres de dizes que não sentes
Nem a ti nem a mim menos potentes.
     Então, tua cautela é desmedida.
     Tanta honra hei de tomar, se concedida,
     Quanto a morte da pulga à tua vida.

domingo, 22 de outubro de 2017

O último desejo

Ciduca Barros

Eu já escrevi em textos anteriores que o povo do Seridó é engraçado até diante da inexorável morte. 
Aqui está uma prova do que venho afirmando.
Aquele respeitável cidadão lá do Seridó, após enfrentar uma letal e demorada doença, estava às portas da morte. 
Com tristeza, sua família sabia que o seu perecimento estava próximo.
Naquela época, como ainda não existiam os centros de velório, os defuntos eram velados em suas residências e as famílias seridoenses, que sempre gostaram de mesas fartas, tinham como hábito preparar uma boa refeição para as pessoas presentes ao velório. 
Sem fugir da tradição, a esposa do agonizante resolveu acionar a cozinheira na preparação da comida, inclusive de um aromático bolo. 
O agradável cheiro daquele bolo exalou na casa inteira e chegou na camarinha onde o velho se ultimava. 
Com o aroma agradável vindo da cozinha, o moribundo (que adorava aquela iguaria) foi buscar um resto de vida lá no seu íntimo, abriu os olhos, com uma voz muito fraca, chamou a esposa e lhe pediu:
– Clotilde! Eu quero um pedaço desse bolo! Tá tão cheiroso!
A velha, sem pestanejar nem observar no pouco de alento que voltara ao agonizante, mandou de volta:
– Dou não! 
E decretou:
– O bolo é para as pessoas que vêm ao seu velório! 

Vovó de Ipueira transforma as paredes de sua casa em obras de arte

Dona Josefina das Flores,uma moradora de 97 anos de idade, de Ipueira, tem como objetivo tornar sua cidade mais atrativa e encantadora, gastando seu tempo desenvolvendo marcas e figuras e depois pintando todas as paredes, janelas e portas de sua pequena casa transformando-a em uma galeria de arte.
Usando uma pintura azul vibrante e uma pequena escova, criou padrões florais inspirados nas obras de arte tradicionais. Apesar de alcançar a popularidade do local, insiste em dizer que é por puro prazer.Detalhe:Dona Josefina fuma 40 cigarros por dia e nos finais de semana gosta de beber umas cervejinhas.
Resultado de imagem para fotos de velhas
Resultado de imagem para fotos de quadros de arte abstrata
Imagem relacionada

Os perigos de comer galinha

Zézinho e  Mariazinha partilham o lanche no recreio : 
- Puxa! De novo carne  de galinha! Como galinha  toda hora!
Sempre galinha,sempre galinha... Já estou até criando penugem! 
O Zézinho, curioso, pede à Mariazinha que lhe mostre.
A Mariazinha levanta a saia e...
- É, tá sim, Mariazinha!  A minha mãe também tem a mania da galinha.
Eu também estou com penugens.
- Me mostra, quero ver se é como a minha...  O Zézinho baixa as calças.
- Zézinho... você está muito pior que eu! Já tem até pescoço e moelas!

  

Mãe malvada



Estimulante feminino

Um cientista chinês descobre o "Viagra" feminino. 
O produto é conhecido na China pelo nome de "KATON".
Transcrição da entrevista:
Jornalista: O que acontece quando dá KATON à sua mulher?
Chinês: Mulhel fica alegle, calinhosa e bondoóóósa. Beija e ablaça o dia intelo e noite intelinha. Non dá sossego, ela qué fazel quantas vezes tu aguentas. Chama-te meu amol, minha vida, adolo-te, amo-te !
Jornalista: Esse produto é assim tão fantástico ?
Chinês: SIM ! SIM ! SIM ! Galantido ! funciona muuiiitooo... mesmo ! Non falha nunca!-
Jornalista: O nome do produto é só... "KATON" ?
Chinês: SIM! SIM! "KATON", "KATON DE CLÉDITO"...
        

Comunicado



Lua de mel

Manoel e Maria estão num vôo para a Austrália para comemorar o quarto aniversário de casamento. De repente, o comandante anuncia pelos alto-falantes:   
- Senhoras e senhores tenho más notícias... Problemas graves nos motores, vamos tentar um pouso de emergência... Há uma ilha não catalogada nos mapas... vamos aterrissar na praia. Ele aterrissou com êxito, mas avisou aos passageiros:
-
 Isto aqui parece o fim do mundo - é improvável a possibilidade de resgate... Talvez tenhamos que viver nessa ilha pelo resto de nossas vidas!Nessa hora, Manoel pergunta para a mulher:  
-
 Maria, você pagou o dízimo da IGREJA UNIVERSAL este mês?
- Ai, me perdoa Manoel. Com essa história de viagem, esqueci completamente! 
Manoel, eufórico, agarra a mulher e tasca-lhe um beijão, o melhor de todo o casamento.
Manoel por que você me beijou desse jeito? - pergunta ela.E ele, eufórico:
- ELES VÃO NOS ACHAR!


O calor em Caicó tá foda



Pesquisadores da UTB estudam habitar Marte

Marte, o planeta vermelho, pode ser habitável
Mesmo distante em média 220 milhões de quilômetros da Terra, Marte desperta fascínio em pesquisadores da Universidade de Timbaúba dos Batistas (UTB) que estudam como habitar o desértico planeta vermelho. 
As tecnologias resultantes são perfeitamente aplicáveis em territórios mais próximos do que se imagina, inclusive no semiárido potiguar. 
Na UTB, existem projetos dedicados a pesquisar relações entre esses dois lugares tão distantes fisicamente, que serão discutidas no seminário “Marte e o semiárido” no dia 27 de outubro no auditório da Reitoria.
Inserido na Semana Nacional de Ciência e Tecnologia, o evento será aberto pela palestra “O que faz um planeta habitável”, em que o professor do Departamento de Física da UTB, José Almino Filho, dará destaque às suas pesquisas e às diferenças entre Terra e Marte. 
Já o professor do Departamento de Engenharia de Produção, Everaldo dos Santos, apresentará o “Projeto Marte: oportunidades de pesquisa sobre habitats em Marte e o semiárido”.

sábado, 21 de outubro de 2017

Felicidade

Paulo Ricardo Matias

Como posso descrever a felicidade?
Pois o que é felicidade para mim, pode não ser para o outro.
Vários poetas já descreveram a sua felicidade. Para mim, basta o básico:
Música, literatura, amigos, família, fé...
Alguém pode dizer: E dinheiro?
O dinheiro facilita muitas coisas, mas ele é um meio, e não o principal.
Se eu tiver tudo o que descrevi acima, com certeza vai vir o dinheiro necessário
para compor a minha vida ideal.
Não sofra por nada desse mundo.
Busque a sua felicidade. Seja ela como for.


A arte de Portinari

Árvore da Vida (1957)


Buraco da fechadura

Flora Figueiredo

Sobraram em cena

diversas fotos calcinadas

do muito tempo que ficaram desamadas.

O verbo tombado de um verso recitado

que agora já não rima com mais nada;

um escapulário puído de tanto refrão arrependido,

o cabide desnudo no armário,

recém-despido de seu sobretudo,

uma garrafa aberta em data memoranda;

o relógio que perdeu a hora certa.

Como moldura, até onde enxerga a fechadura,

uma varanda trepada de alamanda,

onde o sol murchou de susto,

rasgado que foi pela sombra de um arbusto.

O regador vencido por ervas danadas,

que daninhas duplicam-se banais,

avisa seco que encerrou a festa,

pois lírios brancos lá não gestam nunca mais.





Anézia,a sincera



Gazela

Sergio Hartenberg

O que desejo
quando entro em tua carne,
é te rasgar TODA
(pra acalmar
a imensa ANGÚSTIA
de você não ser minha).
Gemer de excitação,
com essas caras, línguas e bocas,
apenas aguça minha RAIVA.
INFINITA
desse gozo
tão efêmero...

Empresa top



Sacanagem

-UMA MULHER FEIA PRA CARALHO LIGA
PRA POLÍCIA:POR FAVOR VENHAM
RÁPIDO,ENTROU UM TARADO AQUI EM
CASA.
-O POLICIAL QUE CONHECIA A DITA
CUJA,RESPONDEU:FECHE A PORTA
LOGO,SE NÃO ELE VAI EMBORA.


Sempre tem um fela da puta





sexta-feira, 20 de outubro de 2017

Tempos remotos

Paulo Ricardo Matias

Passamos por tempos remotos atuais.
A linha de pensamento dos libertadores são as mesmas, mas ao passar do tempo, os mesmos que brigam por justiças se tornam carrascos de sua própria conduta.
 Como encorajar uma geração e depois virar as costas. Ontem oprimido hoje opressor.
 Não há formula, e sim caráter.
 Por migalhas mudamos o discurso coletivo, e os que continuam a lutar por uma vida digna, são chamados de delinquentes.
 Não somos perfeitos, mas errar usando a máquina somente para o uso próprio, isso é covardia.
 Hoje somos uma geração do medo. Medo que sempre foi imposto e aceito pela maioria da população.
Isso ninguém entende. A maioria ter medo de uma minoria?
Somo cria de uma nação onde precisamos de Coronéis Paternalistas.
Enfim, não será nossa geração a conseguir mudar isso.

Sigamos em frente então.


Vai voltar o chicote